A FINAL DE QUEM MERECE

Corinthians e Internacional chegam a final do Brasileiro mostrando durante toda a temporada muito trabalho, paixão e principalmente respeito com a modalidade

Foto: Rebeca Reis - Staff Images Woman/CBF

Corinthians e Inter chegam à final do Campeonato Brasileiro. O time do Parque São Jorge, atual campeão do torneio, passou com certa facilidade pelo segundo jogo da semifinal. Já o Inter sofreu bem mais e se classificou vencendo a partida fora de casa em um jogo extremamente disputado, com direito a defesa de pênalti.


As classificações fizeram justiça as equipes que, entre as quatro semifinalistas, tratam a modalidade de maneira mais séria, mais profissional e estruturada. O Corinthians sofreu demais com contusões e fez uma primeira fase bem abaixo do que se esperava, mesmo assim fez um trabalho incrível tentando equilibrar o seu elenco, com Arthur Elias e sua comissão buscando soluções táticas, rodando o elenco e apresentando a sempre famosa força dentro de casa. O Inter, se não sofreu com tantas contusões, constantemente perdeu nomes importantes do elenco para convocações da base, algo que, se não comprometeu diretamente o onze inicial, tirou diversas opções do banco, limitando mudanças técnicas e táticas do treinador Maurício Salgado.


Tudo isso não aconteceu por acaso. De formas diferentes também no caminho em que se estruturaram, Corinthians e Inter hoje são exemplos de administração dentro do futebol feminino. Corinthians há anos olha a modalidade com muito profissionalismo e aos poucos foi ganhando espaço e reconhecimento dentro clube o suficiente para que conseguisse elevar a sua performance dentro e fora do campo. O Inter além de montar um bom elenco principal, hoje colhe os frutos de um espetacular trabalho de formação e captação de atletas que no mesmo ano lhe deu as conquistas do Brasileiro Sub-17, Sub-20 e a final do campeonato profissional.


A prova de como ambos os clubes tratam de forma diferente a modalidade pôde ser vista logo após as classificações à final. Os dois clubes iniciaram campanhas para atrair seus torcedores para as partidas finais em busca de quebras de recordes de público. Provavelmente Palmeiras ou São Paulo, caso tivessem passado para a final, fariam o mesmo, mas aqui a diferença é que o torcedor e as pessoas que acompanham as equipes há um tempo já contam com um canal direto de relação com a equipe feminina e estão acostumadas a ver, não só apenas nas fases finais do torneio, uma atenção e um conteúdo que os aproximam cada vez mais das equipes e atraem cada vez mais pessoas a acompanharem As Brabas ou as Gurias Coloradas.


A final, independente do resultado, tem tudo para ser mais um capítulo da aproximação dos torcedores com as equipes e consequentemente aumentará o apoio às atletas nas próximas temporadas. Além disso, serve de exemplo para outros grandes clubes e deixa bem claro que o crescimento, seja lá qual for o investimento, não será repentino e que precisa de muito trabalho, paixão e principalmente respeito com a modalidade.





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo