top of page

GUIA DA LIBERTADORES FEMININA

Saiba tudo sobre a competição que conta com três equipes brasileiras na disputa do título

Esta é a 15ª edição da Libertadores Feminina | Foto: Staff Images Woman/CONMEBOL

Entre os dias cinco e 21 de outubro, as cidades de Cali e Bogotá, na Colômbia, recebem a Libertadores Feminina. Com 16 equipes na disputa, o Brasil possui três representantes: Corinthians, Palmeiras e Internacional. A competição existe desde 2008 e está na sua 15ª edição, sendo que em 11 delas as brasileiras levantaram a taça.


Logo na estreia da Libertadores Feminina, o Santos foi campeão vencendo o Universidad Autónoma, do Paraguai, na final. A conquista das Sereias da Vila se repetiu em 2010, quando venceram o Everton, do Chile. Na mesma prateleira com duas Libertadores está a Ferroviária. As guerreiras grenás ergueram a taça nos anos de 2015, ganhando do chileno Colo-Colo, e em 2020, quando superou o América de Cali, da Colômbia.

Equipe das Sereias da Vila campeã da Libertadores de 2010 | Foto: Pedro Ernesto Guerra/Santos FC

Possuindo três títulos da competição estão o São José e o Corinthians. A equipe do interior de São Paulo venceu a Libertadores Feminina nos anos de 2011, 2013 e 2014, superando na final o Colo-Colo, o Formas Íntimas, da Colômbia, e o Caracas, da Venezuela, respectivamente. As brabas conquistaram o torneio pela primeira vez em 2017, quando ainda era associado ao Audax, depois repetiram o feito em 2019 e 2021. Em 2017, o time venceu o Colo-Colo nos pênaltis, em 2019 bateu a Ferroviária e, por fim, em 2021, o colombiano Independiente Santa Fé.


Atualmente, quem detém o título da Libertadores Feminina é a equipe do Palmeiras, que conquistou a América em sua primeira participação na competição em 2022. As palestrinas superaram o Boca Juniors na final pelo placar de 4x1.


As únicas equipes não brasileiras que venceram o torneio foram: Colo-Colo (2012), Sportivo Limpeño, do Paraguai (2016) e Atlético Huila, da Colômbia (2018).


COMO FUNCIONA A LIBERTADORES FEMININA


O torneio é curto e dura quase um mês. Dezesseis equipes são divididas em quatro grupos com quatro times que se enfrentam em duas etapas. Na fase de grupos, as equipes se enfrentam dentro do mesmo grupo e as duas com melhores campanhas avançam para o mata-mata. A segunda etapa é eliminatória e tem início nas quartas de final, depois semifinal, terceiro lugar e final.


O sorteio dos grupos ocorreu no dia 15 de setembro e as equipes ficaram divididas da seguinte forma na Libertadores Feminina de 2023:


Grupo A: Palmeiras, Barcelona de Guayaquil (Equador), Caracas FC (Venezuela) e Atlético Nacional (Colômbia).


Grupo B: Independiente Santa Fé (Colômbia), Olímpia (Paraguai), Universitário (Peru) e Universidad de Chile (Chile).


Grupo C: Corinthians, Colo-Colo (Chile), Always Ready (Bolívia) e Libertad Limpeño (Paraguai).


Grupo D: Internacional, Boca Juniors (Argentina), América de Cali (Colômbia) e Nacional (Uruguai).


PREMIAÇÃO DA LIBERTADORES FEMININA


A premiação teve um aumento de 68% em relação à última edição. As equipes receberão 50 mil dólares, em torno de R$ 247 mil, apenas pela participação. O campeão ganhará 1,7 milhão de dólares, cerca de R$ 8,7 milhões. O vice-colocado vai embolsar 600 mil dólares, aproximadamente R$ 3 milhões.


A título de comparação, a Libertadores Masculina paga ao seu vencedor o equivalente a 18 milhões de dólares, algo em torno de R$ 94 milhões. Apenas pela participação, os times recebem aproximadamente 3 milhões de dólares (R$ 15,7 milhões) mais um acréscimo de 300 mil dólares (R$ 1,57 milhão) por vitória.


ONDE ASSISTIR AOS JOGOS DA LIBERTADORES FEMININA


As partidas serão transmitidas em canais diferentes. Alguns jogos devem passar no canal fechado SporTV e Bandsports. Além deles, o serviço gratuito de streaming, Pluto TV, e o Canal Goat, do YouTube, também vão transmitir as partidas.


Os sites Meu Timão, que cobre especificamente o Corinthians, e Meu Palestra, de conteúdos sobre o Palmeiras, vão fazer uma cobertura de cada um dos times que já acompanham.


QUANDO ACONTECEM OS JOGOS DOS TIMES BRASILEIROS


A Conmebol Libertadores divulgou a lista com a data e horário de todos os jogos da competição. A primeira equipe brasileira a entrar em campo será o Palmeiras, atual campeão, contra o Barcelona de Guayaquil, no dia cinco de outubro, às 17 horas. Confira a lista de jogos:


Palmeiras x Barcelona de Guayaquil - 05/10 - 17h

Palmeiras x Caracas - 08/10 - 17h

Palmeiras x Atlético Nacional - 11/10 - 17h


Corinthians x Colo - Colo - 06/10 - 19h30

Corinthians x Always Ready - 09/10 - 19h30

Corinthians x Libertad Limpeño - 12/10 - 17h


Internacional x Nacional - 06/10 - 17h

Internacional x América de Cali - 09/10 - 19h30

Internacional x Boca Juniors - 12/10 - 19h30


As quartas de final devem acontecer nos dias 14 e 15 de outubro. As semifinais 17 e 18 de outubro. A final e a disputa pelo terceiro lugar ocorrem no dia 21, quando se encerra a Libertadores Feminina.


ESTREANTES E VETERANAS NA LIBERTADORES


Apenas três equipes estão disputando a Libertadores Feminina pela primeira vez. São elas: Internacional, Barcelona de Guayaquil e Atlético Nacional.


Entre as veteranas da competição estão o Colo-Colo indo para a sua décima participação e o Boca Juniors que em 2023 estará em sua nona Libertadores.


Porém, a maior veterana da competição e detentora de cinco títulos de Libertadores é a zagueira Poliana, que hoje defende as cores do Palmeiras. A jogadora venceu o torneio três vezes com o São José (2011, 2013 e 2014), uma vez com o Corinthians (2021) e, por fim, com o Palmeiras (2022).


PARA FICAR DE OLHO NO TORNEIO


Tirando a força das equipes brasileiras na competição, os times colombianos têm se mostrado muito preparados no cenário sul-americano e até mundial, afinal a Colômbia avançou às quartas de final da Copa do Mundo em 2023. Algumas das atletas que estiveram no Mundial também estarão na Libertadores.


A principal jogadora colombiana que fez uma excelente participação na Copa do Mundo e se destaca na Libertadores é a meio-campista Catalina Usme, do América de Cali. A atleta é a maior artilheira do torneio com 30 gols marcados. Além dela, outras quatro companheiras de equipe e seleção também estarão na competição: Natalia Giraldo, Daniela Arias, Diana Ospina e Elexa Bahr.


Pelo Atlético Nacional tem Ángela Barón, Daniela Montoya e Marcela Restrepo. Por fim, defendendo as cores do Independiente Santa Fé e da seleção colombiana tem María Camila Reyes.


A equipe do América de Cali é uma das que pode tirar a hegemonia brasileira da competição. O time chega muito forte, com jogadoras de destaque individual e é o atual vice-campeão do campeonato colombiano. A equipe está no mesmo grupo que o Internacional.


O Independiente Santa Fé, que é o atual campeão na Colômbia, possui um time bem ofensivo e chegou à final da Libertadores em 2021, quando foi superado pelo Corinthians.


Também vale ficar de olho no Boca Juniors, o time argentino possui tradição na competição e é o atual campeão nacional e vice da Libertadores. A equipe também está no grupo do Internacional.


COMO CHEGAM OS TIMES BRASILEIROS NA LIBERTADORES FEMININA


Corinthians

Foto: Staff Images Woman | CONMEBOL

O time das brabas possui três títulos da Libertadores e conquistou vaga para a edição de 2023 porque venceu o Brasileirão no ano anterior. Na edição da Libertadores de 2022, o Corinthians fez uma participação decepcionante, terminando em segundo no grupo e sendo eliminado pelo Boca Juniors nas quartas de final.


Em 2022, o Corinthians sofreu com uma série de baixas em seu elenco por conta de lesão, o que afetou o desempenho da equipe. Para 2023, o cenário parece bem diferente, a equipe conquistou mais uma vez o Campeonato Brasileiro e no início da temporada foi campeão da Supercopa. Além disso, o time garantiu a classificação para a semifinal do Paulistão.


Da mesma forma que o América de Cali, o Corinthians possui algumas atletas em seu elenco que estiveram na Copa do Mundo, entre elas a goleira Lelê, a volante Luana Bertolucci, a lateral Tamires e a meio-campista Duda Sampaio.


A equipe do Corinthians busca o quarto título e será comandada pela última vez pelo técnico Arthur Elias em uma competição. O treinador vai deixar o time após a Libertadores para assumir integralmente a Seleção Brasileira Feminina.


Palmeiras

Foto: Staff Images Woman | CONMEBOL

O atual campeão da Libertadores chega para sua segunda participação no torneio continental. A vaga do Palmeiras veio justamente pelo time ter vencido a edição de 2022.


Na campanha da Libertadores Feminina de 2022, as palestrinas venceram todos os jogos que disputaram. Terminaram em primeiro na fase de grupos, depois enfrentaram o Santiago Morning, do Chile, nas quartas, o América de Cali, da Colômbia, na semi, e, por fim, golearam o Boca Juniors na final por 4x1. A equipe contava, na época, com a meio-campista Ary Borges e a atacante Byanca Brasil, que anotaram três gols na competição cada uma.


Em 2023, as palestrinas terminaram a primeira fase do Campeonato Brasileiro em segundo lugar, mas foram eliminadas pelo São Paulo nas quartas de final dentro de casa, mesmo após terem empatado com o rival no jogo de ida. A equipe se classificou para a semifinal do Paulistão na última rodada da primeira fase.


O time do Palmeiras possui muitas atletas jovens e goleadoras, como Amanda Gutierrez, Laís Estevam e Letícia Ferreira. Além delas, o maior destaque da equipe é a atacante Bia Zaneratto, que também veste a camisa da seleção brasileira.


Internacional

Foto: Juliana Zanatta | SC Internacional

Essa é a primeira participação do Internacional na Libertadores Feminina. O time conquistou a vaga por ter terminado em segundo lugar no Brasileirão de 2022.


Diferente do ano passado, quando as gurias coloradas fizeram um grande campeonato nacional, em 2023 o time terminou a fase de grupos em sexto lugar e foi eliminado pela Ferroviária nas quartas de final, perdendo os jogos de ida e volta.


No campeonato gaúcho, iniciado no dia 30 de julho, está em terceiro lugar. A competição está na segunda fase e foi paralisada por conta da Libertadores. Ano passado, o Internacional foi vice-campeão do torneio.


O time das gurias coloradas sofreu com muitas baixas desde o ano passado. Várias atletas mudaram de equipe e o técnico Maurício Salgado foi demitido. O novo treinador é Lucas Piccinato, que antes estava no São Paulo, e assumiu o Internacional em julho de 2023.


A equipe das gurias coloradas possui um trabalho de base muito importante, o que acaba promovendo diversas jogadoras para o time principal. Além disso, o Internacional fez contratações para reforçar o elenco no início do ano. Trouxe, por exemplo, a meio-campista uruguaia Belén Aquino, de apenas 20 anos, que é um talento do futebol sul-americano.


O Inter está no considerado “grupo da morte” da competição, tendo pela frente América de Cali, Boca Juniors e Nacional, todas equipes muito fortes e tradicionais na Libertadores Feminina.

 

Curtiram o Guia? Então compartilhem o texto com as amigas e fiquem ligadas por aqui, que teremos muitos conteúdos sobre a competição nas próximas semanas.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page