QUEM SOBE? TUDO SOBRE O BRASILEIRÃO A2

Após o final do Brasileirão Feminino A2 2022, nada mais justo do que trazer um resumo sobre a edição deste ano pelos olhares de Maurício Coutinho do perfil @BRFemininoA2

Foto: Ceará EC

Em 2022 aconteceu a 6º edição do Campeonato Brasileiro A2. A competição está com um novo formato, agora com 16 equipes que buscam as 4 vagas na série A1 em 2023 e também o título da A2. Mesmo com a CBF regionalizando a competição, tivemos bastante disputa em cada grupo na primeira fase. A vaga do grupo A veio a ser decidida na última rodada, mas alguns times se destacaram, como o Real Ariquemes, com 100% de aproveitamento na fase grupos e as ótimas equipes do Ceará, Botafogo e Bahia que estão em ascensão na modalidade. Como nem tudo são flores, tivemos o rebaixamento de 4 equipes para a disputa da A3 em 2023: Aliança-GO, Cefama-MA, Iranduba-AM e Vasco-RJ.


Passada a fase grupos, chegamos na fase de Quartas de Final, e quem avançasse conquistaria a vaga na elite do Futebol Feminino Brasileiro. Aconteceram confrontos equilibrados, como o de Athletico e Botafogo, que levou a vaga a ser decidida nos pênaltis e a diferença de apenas um gol nos confrontos que proporcionou as equipes Bahia e Real Ariquemes avançarem para a semifinal. Assim, apenas o Ceará passou com tranquilidade para a fase seguinte.


Ceará e Athletico passaram respectivamente por Real Ariquemes e Bahia e chegaram, pela primeira vez na história, à disputa pelo título da A2, premiando a organização de dois projetos recentes na categoria. Ambas as equipes já estiveram nas fases finais na temporada passada, mas infelizmente tiveram a caminhada encerrada - Athletico foi eliminado pelo Red Bull Bragantino e o Ceará pelo Cresspom.


A final da temporada 2022 vai ficar marcada na história da competição, por ter proporcionado um espetáculo dentro e fora das quatro linhas, nas duas partidas (ida e volta). No jogo de ida, tivemos o recorde de público entre todas as edições da A2 com a presença de 28.447 pessoas na Arena da Baixada, para acompanhar as Gurias do Furacão abrirem vantagem por 2 a 0 (gols de Milena e Sol). Outro destaque da partida foi a arrecadação de mais de 30 mil quilos de alimentos.


Para quem pensou que o jogo poderia estar ganho para a CAP e que o Ceará não teria qualquer reação mesmo jogando em casa, acabou se enganando, pois as Meninas do Vozão não se intimidaram com o placar e foram com tudo em busca do resultado positivo. Flavia Pissaia abriu o placar mesmo após ter desperdiçado o pênalti. Depois do gol, o jogo ficou bastante disputando a cada lance e em um escanteio, Ju Morais subiu para ampliar e deixar tudo igual no placar agregado em 2 a 2, o que levou a decisão para os pênaltis. Nas cobranças, quem brilhou foi a goleira Thais Helena, que com duas defesas garantiu o título inédito ao Ceará, que também se tornou a primeira equipe do Nordeste a levantar a taça.


QUEM SOBE? Ceará

Athletico

Bahia

Real Ariquemes


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo