top of page

INVASÃO POR ELAS

Uma ideia que revolucionou a relação da Fiel Torcida com as Brabas


Imagem: Bruna Porto | Acervo Pessoal

Quem acompanha futebol, sabe que a paixão do torcedor e a sua relação com o clube do coração é capaz de proporcionar momentos históricos. A emoção do estádio, de estar no meio da torcida vibrando por um time que faz você se orgulhar é algo que beira o inexplicável e gera sentimentos que preenchem nossa alma. O Corinthians Feminino é um destes times. Toda mulher que acompanha o clube, sente-se representada e tem, de formas diferentes, uma identificação pelo que ele representa, dentro e fora de campo. 


Por exemplo: para Jeniffer Alves, o Corinthians faz parte da vida desde pequena. Mas foi nas arquibancadas que ela realmente percebeu o tamanho do sentimento e como este time e suas conquistas, podem servir até de inspiração nos momentos mais difíceis. Já para Larissa Oliveira, moradora de Santa Catarina, as viagens para ver o time do coração representam uma mistura de sentimentos bons ao estar com amigas apoiando a maior equipe de futebol feminino do brasil. No caso de Bruna Porto, o encantamento com o futebol apresentado pelas Brabas foi tão grande, que ela decidiu criar perfis em redes sociais dedicados à equipe e hoje ela vive o futebol feminino do clube do coração praticamente 24 horas por dia. 


Estas três mulheres, com suas diferentes formas de torcer e de viver o Corinthians Feminino, foram algumas das líderes de uma iniciativa que mobilizou uma das maiores torcidas do Brasil a se aproximar ainda mais da equipe feminina do clube. Foi através da paixão de pessoas como elas que, no final de 2022, a Fiel lotou a Neo Química Arena e de lá para cá virou tradição encher as arquibancadas em jogos decisivos para apoiarem as Brabas. Foi graças a este grupo do qual elas fazem parte que surgiu o projeto chamado #InvasãoPorElas.


O #InvasãoPorElas surgiu próximo a final do Campeonato Brasileiro de 2022. Após a classificação para a final, torcedoras e torcedores do Corinthians Feminino se reuniram no Space, recurso que permite interagir com amigos por conversas de voz ao vivo no Twitter. Ao buscarem alguma ideia criativa para aquela final, depois de tantas finais e tantas ativações, surgiu a ideia de lotar a Casa do Povo e bater o recorde de público do futebol feminino no Brasil.


Logo depois de ouvir a ideia, Jeniffer, Designer, Relações Públicas e corinthiana fanática, entrou em contato com Bruna e apresentou, além de uma identidade visual para iniciativa, todo um projeto de divulgação para a campanha. O projeto foi tão bem-sucedido que, ao perceber toda a mobilização nas redes sociais, o clube abraçou a ideia, tornando algo que parecia inimaginável mais próximo de acontecer.


A tarde de 24 de setembro, um sábado, que já seria importante para estas torcedoras, tornou-se em um dos dias mais inesquecíveis de suas vidas. A cada pessoa que rodava a catraca da Neo Química Arena, a cada setor que ficava mais lotado, o coração das torcedoras batia mais forte. Já não bastasse ter que sofrer com os 90 minutos do jogo, cada uma delas, à sua maneira, sofria com o que acontecia em volta dele. Porém, se tem duas coisas no futebol que se pode acreditar são nos torcedores do Corinthians e nas jogadoras do Corinthians Feminino. Dentro de campo, mesmo saindo atrás no placar, as Brabas viraram o jogo e conquistaram o Campeonato Brasileiro. Em volta dele, a Fiel também representou, e encheu as arquibancadas. O anúncio dado por Chris Lima - A voz da Fiel, de que havia no estádio 41.070 pessoas foi celebrado como um gol. O projeto #InvasãoPorElas deu certo e Bruna, Larissa e Jeniffer e os demais organizadores do movimento, finalmente, puderam comemorar as duas conquistas do dia. 


Naquele dia vencemos duas vezes. Foi também uma sensação de alívio, de que todo nosso esforço valeu a pena. Nós nos sentimos parte daquela conquista e todo torcedor que compareceu deve se sentir assim. Bruna Porto - Idealizadora da #InvasãoPorElas e criadora dos perfis "Minas do Timão" nas redes sociais

Toda mobilização deixou como legado a tradição de encher o estádio nos grandes jogos das Brabas. A temporada tem início com mais de 25 mil pessoas na final da Supercopa, no entanto, foi no Campeonato Brasileiro, em outro momento decisivo, que uma nova mobilização se iniciou para o time, que proporciona tantas alegrias aos torcedores.


Sempre nos doamos para tentar retribuir de alguma forma o que elas nos proporcionam dentro de campo. O sentimento que temos é que somos especiais, importantes e que fazemos a diferença.  Larissa Oliveira - Uma das idealizadoras da #InvasãoPorElas

Assim que as Brabas venceram o Santos nas semifinais, uma versão 2.0 do #InvasãoPorElas começou a ganhar corpo nas redes sociais. Torcedores, jogadoras e até ex-jogadoras da equipe fizeram vídeos chamando a torcida. Um deles foi especial: o vídeo da ex-jogadora do clube, Adriana, ao lado da Rainha Marta, que mexeu com o coração das idealizadoras, em especial o de Jeniffer, que se emocionou ao ponto de chorar copiosamente ao ver a maior jogadora de todos os tempos participando da campanha. 


O resultado não poderia ser outro - dentro das quatro linhas e nas arquibancadas. O Corinthians tomou um susto ao sair atrás do placar, mas virou o jogo e ficou mais uma vez com o título. A torcida também fez o seu papel e bateu não só o recorde de 2022, como também superou o recorde de público sul-americano em partidas do futebol feminino, que era da equipe peruana do Universitário, com 42.556 pessoas presentes na Neo Química Arena. 


Elas sempre enfatizam a importância da torcida, agradecem a presença e se esforçam para atender ao máximo de torcedores. Isso torna tudo válido e nos inspira a querer fazer ainda mais, pois é uma relação recíproca. Felizmente, a nova geração terá ídolas no futebol. Jeniffer Alves - Criadora da identidade visual da #InvasãoPorElas

Meses depois, após o Corinthians também vencer a Libertadores Feminina, a versão 3.0 da mobilização aconteceu. Depois de colocar 25 mil pessoas na histórica goleada contra o Palmeiras por 8 x 0 em jogo válido pela semifinal do Paulista, a #InvasãoPorElas encerrou o ano com chave de ouro, ajudando a equipe feminina do Corinthians a colocar novamente mais de 40 mil pessoas em uma partida na Neo Quimica Arena, na vitória por 4 x 1 sobre o São Paulo.


Este último jogo da temporada reflete a importância do projeto. No primeiro jogo, as Brabas enfrentaram o São Paulo na Vila Belmiro, escolha feita pelo time do Morumbi que foi anunciada apenas três dias antes da partida. Em contrapartida, o jogo de volta já tinha seu local definido assim que o Corinthians confirma a sua presença na final, algo que mostra um sinal de respeito aos torcedores por parte do clube, em especial, torcedoras como Bruna, Larissa e Jeniffer, que se mobilizam para que não só o clube, mas o futebol feminino, ganhe cada vez mais espaço.


O #InvasãoPorElas é sem dúvida alguma, uma ótima demonstração dentro do futebol feminino de como é importante a conexão entre time e torcida para o crescimento da modalidade. É algo único que só aconteceu por ser uma relação recíproca, de respeito e admiração por ambas as partes. 

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page